Serviços - Laboratório de Óleo Dieléctrico

Laboratório de Óleo DieléctricoOs ensaios periódicos ao óleo isolante são o único meio de que o Gestor da Manutenção dispõe como diagnóstico do estado do equipamento, permitindo-lhe tomar as medidas correctivas necessárias de forma a manter a operacionalidade destes activos. De salientar que face aos custos gerais de manutenção, o custo dos ensaios é deveras insignificante.

A AMBICARE possui laboratório próprio, devidamente equipado, onde realiza os ensaios físico-químicos aos óleos minerais isolantes.

Não é possível através de um só ensaio/análise fazer-se o diagnóstico do estado do óleo isolante e do isolamento sólido de um transformador em serviço, sendo para isso necessário a realização de um conjunto de ensaios/análises.

Os resultados dos diversos ensaios/análises não devem ser tomados isoladamente utilizando como padrão os limites impostos pelas normas, mas sim interpretando os mesmos em conjunto e tendo em consideração o historial do equipamento, de modo a fazer-se um diagnóstico da condição do transformador que permitirá recomendar futuras acções de manutenção correctiva, assegurando assim a extensão da sua vida útil.

Os ensaios realizados pelo laboratório são os seguintes: 

Ensaio Norma Informação Detalhada
Tensão Disruptiva (KV) CEI 60156 Indica a presença de contaminantes condutores, fibras e de água livre.
Índice de Acidez
(mgKOH/g óleo)
CEI 60296 ou
ASTM D664-89
Indica o grau de acidez do óleo. Um valor elevado pode causar problemas devido à corrosão das partes metálicas e pela formação de sais com iões de metal que irão afectar as propriedades eléctricas do óleo. Os ácidos também aumentam a solubilidade da água no óleo.
Teor de Água
(ppm H2O)
CEI 60814 Indica concentração total de água dissolvida no óleo e pode fornecer uma indicação da quantidade de água no papel.
Cerca de 70% das avarias dos transformadores são causadas pelo elevado teor em água.
Tensão Interfacial (mN/m) ASTM D 971 Em combinação com o Índice de acidez e Factor de Dissipação Dieléctrica pode fornecer um sinal antecipado de advertência do início da deterioração de um óleo. Indica a presença de lamas no óleo.
Factor de Dissipação
Dieléctrica (tan δ) a 90 ºC
CEI 60247 Indicador da qualidade do óleo como isolante. Valores elevados indicam a presença de compostos polares, e outros contaminantes resultantes da degradação do óleo/papel.
Cor ISO 2049 Uma mudança brusca de cor no espaço de um ano pode indicar problemas no transformador.
Aspecto CEI 60296 A turvação do óleo indica a presença de água livre e de
quaisquer impurezas, tais como fibras ou partículas de
celulose no óleo.
Despistagem de PCB USEPA SW-846
MÉTODO 9079
Teste qualitativo (Colorimétrico). Verifica a possibilidade ou
não da existência de PCB em óleos isolantes. No caso do
resultado dar positivo necessita de confirmação pelo método
abaixo indicado. No caso de resultado negativo, tem-se a
certeza de que o óleo não contém PCB.
Cromatografia Gasosa para Quantificação de PCB (ppm) CEI 61619 ou
EPA 600/4-81-045
Determinação da concentração de PCB. Todos os equipamentos deverão ser submetidos a um teste de Despistagem e/ou a análises para determinação de PCB de acordo com o Decreto-Lei nº 277/99 de 23 de Julho.
Gases combustíveis (ppm) CEI 60567-60599 Realiza-se para avaliar a condição física do transformador com referência a factores tais como descargas eléctricas e deterioração do papel.
Compostos Furânicos (ppm) CEI 61198 Realiza-se para avaliar o estado de degradação do isolamento sólido.
Teor de Inibidor CEI 60666 Análise a realizar só a óleos inibidos. Determina o valor em % da concentração do inibidor de oxidação. Evita fenómenos de oxidação do óleo.
Sedimentos e lamas CEI 61125 Análise de determinação de lamas e sedimentos existentes no óleo. A existência de sedimentos e lamas no óleo pode diminuir as propriedades dieléctricas e limitar a função de refrigeração do óleo por obstrução dos canais de transmissão do calor.
Densidade a 20ºC ISO 3675 Ensaio também chamado de determinação da massa volúmica e permite identificar o tipo de óleo e prevenir a sua utilização em climas fortemente adversos.
Viscosidade cinemática a 40ºC ISO 3104 O seu valor permite controlar a capacidade de dissipação do calor do óleo. O valor da viscosidade aumenta com o envelhecimento e oxidação do óleo.
Ponto de inflamação ISO 2719 Um valor baixo de ponto de inflamação pode indicar a presença de substâncias voláteis combustíveis no óleo, que podem resultar da contaminação dum solvente.
Enxofre corrosivo / Potencialmente corrosivo ASTM D 1275-06 ou
CEI 62535
Determinação da existência de moléculas sulfuradas, no óleo qua a temperaturas normais de funcionamento, podem provocar a corrosão das superfícies metálicas por formação de sulfuretos de enxofre.

 

Go to top